"Há um papão no desvão" da casa Roque Gameiro

Na sequência da 22º edição da banda desenhada da Amadora fui espreitar a exposição da Yara Kono  " O papão no desvão" à casa Roque Gameiro. Esta exposição tem origem no seu livro homónimo e que foi vencedor do prémio nacional de ilustração.  A exposição é pequena - mas isto não é uma crítica!
Ficamos é com vontade de ver mais!


este papão é, no mínimo, delicioso!


Outra boa surpresa foi a casa Roque Gameiro!
O caminho, a pé, mostra-nos uma Amadora que não é a Amadora à qual nos habituámos... as casas centenárias, embora abandonadas, são ainda de uma beleza considerável!

a caminho da casa Roque Gameiro


A própria casa Roque Gameiro é de uma estética impecável!
Junto à lareira, em cima, estão os provérbios que fazem referência à comida e são bastantes: "Vinho, azeite e amigo do mais antigo" ou " a melhor mostarda é a fome", entre muitos outros - fruto da sabedoria popular!


Desde os azulejos de autoria de Rafael Bordalo Pinheiro aos pormenores dos provérbios que tornam a sala de jantar num lugar único.

Ao percorrer a casa fui tendo acesso a algumas informações, nomeadamente que em 1909 se realizou na Amadora a Festa da Árvore ( cuja difusão se deve a associações maçónicas) e que visava incrementar o culto da árvore e da Natureza). Inclusive houve  uma iniciativa muito curiosa chamada "Damas e Varões Ilustres da Amadora "(!?) que consistia em projecções, numa lanterna mágica, de caricaturas a várias figuras locais!
As personagens foram caricaturadas por Raquel e Roque Gameiro e a sua projecção era acompanhada pelos poemas de Delfim Guimarães...uma tertúlia interessante, não?


Agora vocês perguntam...mas o que raio aconteceu à Amadora!
Eu atiro ao ar...um J.Pimenta?
2 comentários

Mensagens populares