O Livro da Violeta ou o diário gráfico das férias #2 e o Trainspot

Continuando a viajar pelo diário gráfico das férias ou livro da Violeta.

Voltando ao itinerário a que nos propusemos este ano. Uma vez em Portugal decidimos incluir na nossa rota um sítio novo de que nunca tivessemos ouvido falar. Mas não podia ser apenas um sítio novo, tinha que ser também um sítio único, que nos acrescentasse qualquer coisa...

E foi assim que fomos parar ao Trainspot





O Trainspot é uma guest house alojada numa antiga estação de comboios, agora desativada e localizada na Beirã - uma localidade para mim completamente desconhecida até então. 

O primeiro impacto ao chegar, sob um sol de  40 º seco, alentejano, é já "ai que bom! que maravilha! que refúgio!".  E depois, à medida que vamos entrando vamos entendendo que o que ali está é uma pérola rara.


Trata-se de um sítio único que já por si tem uma alma incrível: esta antiga estação foi, em tempos, a única ligação de Portugal ao estrangeiro, nomeadamente Madrid.
Esta humilde estação ligava-nos ao resto da Europa e por estes carris entraram inúmeros Judeus pela mão de Aristides Sousa Mendes. Era, portanto, um sítio também muito fustigado pela pide.
No antigo restaurante agora convertido em sala de pequeno-almoço/sala-de-estar, outrora, congeminaram-se conspirações, namorados reencontraram-se, maridos partiram em busca de oportunidades, mulheres teceram sonhos, trabalhadores sucumbiram a simples sonos... mas isto é a essência, a alma do passado a que ficou. E que é considerável. Sente-se tanto que quase dá para cortar à fatia! Quase conseguimos ouvir os passos de quem por ali passou, apressado, em busca do seu comboio. A chegar, a fugir, a partir, a assentar.

Mas o presente trouxe a Lina e o Eduardo àquela casa. E que rica essência conferem eles ao local!
Com um gosto sublime, arrojado, cool, trendy, hipster (falta-me algum jargão modernista?) esta guest house tornou-se num sitio ímpar! 
Com uma cozinha comunitária incrível onde o mundo se desenrola aos nossos pés! Isto para mim, que adoro viajar, é o meu melhor presente, com holandeses maravilhados com "chorizo", russos loucos, italianos, ingleses...só não nos desdobramos em "hellos" e "where are you from" se não quisermos! 

Com a piscina da Portagem ali a poucos km e uma sopa de cação (ou alhada para os gourmands) a poucos passos esta é a melhor opção para quem procura natureza, paz, descanso, estrelas no céu e no final, um sítio acolhedor.


Preciso ainda de aqui escrever que recomendo este maravilhoso cantinho?




Enviar um comentário

Mensagens populares